Bolsonaro decreta fim do imposto sindical obrigatório

Bolsonaro proíbe desconto da contribuição sindical em folha
Contribuição Sindical: Bolsonaro edita MP e proíbe qualquer desconto do trabalhador (Reprodução)

Não é de agora que os sindicatos vem “roubando” dos trabalhadores, exercendo seu papel de forma duvidosa, ou seja, realizando acordos que beneficiam os empregadores. No entanto, isso tem seu preço, afinal estamos falando do Brasil e sabemos como tudo funciona. Acabou!

Em Medida Provisória, o presidente Jair Bolsonaro corrigiu a cobrança da contribuição sindical, conhecida como imposto sindical, impedindo as empresas de descontarem o valor dos trabalhadores. O secretário especial de Previdência e Trabalho, Rogério Marinho, explicou que a Medida Provisória 873 “deixa ainda mais claro que a contribuição sindical é fruto de prévia, expressa e individual autorização do trabalhador”. Para Marinho, a edição da MP foi necessária devido ao “ativismo judiciário que tem contraditado o legislativo e permitido a cobrança”.

Embora a contribuição tenha deixado de ser obrigatória, diversas decisões judiciais permitiam que sindicatos obrigassem os trabalhadores a pagar, com base em “assembleias” que aprovavam a contribuição com uma pequena porcentagem de votos.

Agora com a edição da Medida Provisória, a contribuição só poderá ser paga pelo próprio trabalhador que contribuir com o sindicato, através de boleto, sendo proibido o desconto no salário do trabalhador.

E ainda tem pessoas desinformadas que acreditam que o governo Bolsonaro quer apenas tirar dos mais pobres, mais uma vez, mais uma prova, de que os 75% dos brasileiros passará a ter uma vida melhor.

admin Autor

Apenas um brasileiro que acompanha a política e os acontecimentos no Brasil e no mundo, informando e opinando sobre o que acontece.